Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2008

Do Acto Único Europeu ao relatório Delors

Em 1985, a CEE cria o Acto Único Europeu, com vista a formar o mercado interno sem fronteiras, de forma a reduzir ainda mais as barreiras existentes entre os países e os entraves ao comércio internacional. Entende-se, então, por mercado único, a fusão dos sistemas políticos e económicos dos Estados Membros através da liberdade de circulação de pessoas, bens, serviços e capital.
Em 1986, Portugal entra na CEE. Passamos a beneficiar dos fundos. era importante para nós esta junção, pois prevenia-nos outro sistema ditatorial, reforçando a democracia. Por outro lado, os países perderiam completamente a ideia de que o nosso país era uma imensidão de "desvalorizações" constantes e inflação elevada.
Em 1988, Relatório dos Custos Não Europa, por haver ainda bastantes protecções (custos de produção e transporte elevados etc). Daí surge o conceito da coesão económica e social, para aproximar os países sub-desenvolvidos dos desenvolvidos - liberdade de circulação de trabalhadores.
Em 1989, Relatório Delorts - preparação para a moeda única em 3 etapas.
publicado por pocas às 00:35
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

.posts recentes

. Do Acto Único Europeu ao ...

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds